[Notícias][6]

"JUSTIÇA"
"PREFEITÁVEL"
"Religião e Política"
´Polícia
2014
Ação Social
acidente
Advogado(s)
AGENDA DE HENRIQUE ALVES
AGENDA DOS CANDIDATOS
Agricultura
ANIVERSARIANTE DO DIA
Apodí
Aposentados
Aposentados...
Artísta
Artístas
Assalto(s)
Assu
Ator
Atriz
Bancos
Bancos/Financeiras
BELEZAS
BLO
Blogueiro
BRASIL
Brasília
Câmara dos Deputados
Câmara e Senado
CAMARA FEDERAL
CÂMARA FEDERAL
CÂMARA FEDERAL/SENADO FEDERAL
Câmara Municipal
CAMPANHA
Cantor
Cantora
cantores
Caraúbas
Carnaval
Celebridades
Chuva
Cidades
Ciência
Comunicação
Comunicado
Concurso Público
Congresso
Consumidor
CONVITE
COPA DO MUNDO/2014
Correios
CORRUPÇÃO
COTIDIANO
crime
Cultura
Curiosidades
Cursos
DADOS
Datas Comemorativas
Debate ao Governo
Debate Presidencial
Defesa Civil
DENÚNCIA
DEPUTADA FEDERAL
Deputado
Deputados Estaduais do RN
Dia a dia...
Dicas
Dilma
Drogas
Economia
Econômia
educação
Educadores
Eleições
Eleições 2014
Eleições 2014/RN
Eleições 2016
Eleições Municipais 2016
Eleições Municipais Segundo Turno
Eleições Presidencial
Eleições Suplementares
Emenda Parlamentar
Emprego
ENQUETE
Ensaio
Esporte
Estatísticas
Evento
EVENTOS
EX DEPUTADO
Ex governador
Ex Ministro
Ex Prefeito(a)
Ex presidente
Facebook
Famosos
Felipe Guerra
Feriados
FESTAS
Forró
Futebol
Gerais no RN
Governador
Governador do RN
Governadores
Governo
Governo do RN
Governo Federal
Greve
Henrique Alves
Humor
Humoristas
Impeachment
Incendio
Incêndio
Industria
Internet
Investigação
IPVA
itaú
ITAÚ/RN
Jogadores
Juiz(a)
JUS
Justiça
JUSTIÇA ELEITORAL
Leilão
Leis
LEVANTAMENTO
LEVANTAMENTO...
LGBT
LIGEIRINHAS...
Loteria
Martins
Médico
MENSALÃO
Ministro
Ministros
MMN
Mossoró
MP/RN
MPF
MPF/RN
MULTINÍVEL-MMN
Mundo
Mundo Animal
Natal
Natureza!
Nordeste
Nota de Esclarecimento.
Nota de Repúdio
Palestra
PATU
Pau dos ferros
Pesquisa
PIS/PASEP
Poder
Poder Legislativo Municipal
POL ROD ESTADUAL DO RN
POL TECNICA
POLICIA
polícia
POLICIA AMBIENTAL
POLÍCIA AMBIENTAL
Polícia Civil
Polícia Federal
Polícia Militar
POLICIA MILITAR DO RN
POLÍCIA ROD FEDERAL
POLÍCIAS
POLITICA
política
política do RN
Políticos
Políticos do rn
PREFEITÁVEIS
Prefeito
Prefeito(a)
Prefeitos
Prefeitura
Prefeituras
Presidenta
Presidente
Presidente da República
Presidente da República do Brasil
PRESIDENTE TEMER
Presídio
PRF
Processo Seletivo
Protesto
Protestos
Protestos...
PUBLICIDADES
Redes Sociais
Religião
Revista
Riacho da Cruz
Rodolfo Fernandes
Rosalba Ciarlini
Salário
Saúde
Saúde Pública
Seca
Secretário de Saúde
Secretário(a) de SPRN
Segurança Pública
Segurança Pública RN
Senado Federal
Senador
Senador(a)
Servidores do estado do RN
Servidores Federais
Servidores municipais
Severiano Melo
SOCIAL
STF
Taboleiro Grande
Tecnologia
Televisão
Trabalhador
Tragédia
Umarizal
vereador(a)
VEREADORES
Vestibular
Vice governador
Vice Presidente da República do Brasil
Vice-Prefeito(a)
VÍDEO
Violência

Alckmin: ‘Não temos compromisso com o governo’

Ao lado do prefeito João Doria, o governador diz que a preocupação no país deve ser pela aprovação das reformas

O governador Geraldo Alckmin participou do seminário “Eficiência na Gestão Pública", promovido pela prefeitura paulistana - Edilson Dantas

SÃO PAULO - Em meio às discussões dentro do PSDB sobre qual será o posicionamento do partido em relação ao presidente Michel Temer, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou neste sábado, ao comentar a situação do país, que não tinha compromisso com o governo, mas com as reformas necessárias para o crescimento do país. Alckmin já havia lançado publicamente o senador Tasso Jeireissati e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso como nomes para uma eventual sucessão de Temer.
Não temos compromisso com o governo. Temos compromisso com o Brasil, com as reformas e com o crescimento do país — disse ele durante participação em evento promovido pela prefeitura paulistana.

Nos últimos dias, a cúpula do PSDB vem estudando se vai continuar ou não a apoiar o governo de Michael Temer, decisão que apenas será tomada a partir do resultado do julgamento sobre o pedido de cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O governo vem perdendo apoio de sua base aliada desde que o presidente foi flagrado numa conversa com o empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, que assumiu já ter pago propina a cerca de 1800 políticos.

— Nós temos que ajudar o Brasil. Os estados e municípios não vão bem se o país não for bem. As políticas econômicas, fiscais e monetárias são federais. Todo o mundo apoia as reformas, mas poucos querem ajudar. Liderança tem seus ônus e bônus. Temos que ter responsabilidade para com o povo — frisou o governador.

Alckmin defendeu que a decisão de sair ou não do governo federal é do partido, que vai aguardar a decisão do TSE sobre a cassação da chapa Dilma-Temer, pedida pelo próprio PSDB.

No mesmo evento — um seminário sobre gestão pública promovido pela prefeitura de São Paulo —, o prefeito João Doria disse que, diante das circunstâncias atuais, é preciso de foco, “sem afoiteza”.

Agora mais do que nunca precisamos ter bom senso. Ter foco, sem afoiteza. O que o país mais precisa nesse momento é equilíbrio e administrar com bom senso. Isso não falta a Alckmin, ao Fernando Henrique Cardoso e ao Tasso Jereissati — afirmou o prefeito, vestido com uma camisa do programa "Cidade Linda" a uma plateia de secretários das prefeituras de São Paulo, do estado e gestores de outros municípios.

Indagado sobre eventuais rusgas com Alckmin por conta de um possível movimento dentro do PSDB em torno de uma eventual candidatura presidencial, o prefeito foi direto:

— A minha relação com Alckmin é indivisível e já dura quase 38 anos. Não tem hipótese de nos dividirmos, nos afastarmos. É uma relação que não está amparada nas circunstâncias políticas, mas em uma longa amizade — afirmou durante a abertura do seminário "Eficiência na Gestão Pública", promovido pela prefeitura paulistana.

Segundo ele, esse é o momento de "proteger o Brasil" e como prefeito o melhor a se fazer é trabalhar.

Também no evento, Alckmin afirmou que vai pedir ao Confaz (conselho que reúne os secretários estaduais da Fazenda) o parcelamento dos débitos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no estado.

— O parcelamento deve começar a valer em agosto, e vamos ver a arrecadação subir — disse, lembrando que isso vai ajudar na arrecadação dos municípios, uma vez que 25% desse imposto vai para as prefeituras.

G-1

www.blogclaudiooliveira.com

Aqui você fica bem informado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

FAÇA UMA PESQUISA NO BLOGUE