[Notícias][6]

Em Mossoró, falta de pagamentos compromete mais uma vez hospital

A Prefeitura Municipal de Mossoró descumpre decisão judicial e os médicos ameaçam parar no Hospital Maternidade Almeida Castro (HMAC), em Mossoró. Além de não pagar os médicos há três meses, conforme decisão judicial existente para que o ente público cumprisse esse compromisso, também não fez o repasse do Sistema Único de Saúde (SUS).

HMAC sofre novamente com a falta de compromisso com a Saúde; prejuízo atinge bebês e mulheres pobres e indefesas (Foto: cedida)
O valor devido aos médicos não foi informado pelas cooperativas. Sabe-se apenas que são referentes aos meses de julho, agosto e setembro. Já com relação ao repasse do SUS para a maternidade, o valor retido ilegalmente desde o dia 10 de setembro é R$ 1,8 milhão.

Servidores
Por Lei, a Prefeitura deveria repassar num período de no máximo 5 dias para a Maternidade, mas, em juízo, acordou em repassar em 15 dias.

Segundo a interventora Larizza Queiroz, os recursos do SUS retidos na Prefeitura de Mossoró são para pagar os servidores (cerca de R$ 500.000,00), fornecimento de insumos, alimentos, medicamentos, parcelamento de débitos trabalhistas, entre outros gastos.

A informação é repassada pelo próprio HMAC.

Nota do Blog – Caso perdido. Parece que a lei por essas bandas só serve para exercer força desproporcional contra pobre, preto e puta.

Mossoró é realmente “um país” à parte, por sua excelência em impunidade, descalabro com a coisa pública e supressão de direitos basilares de populações carentes.

Respondo a mais de 30 processos por denunciar e ter opinião própria, apontando irregularidades, abusos e rapinagem na coisa pública. Cheguei a receber quatro citações judiciais num único dia; foram protocoladas 11 ações contra mim num único dia, pelos mesmos bandidos, moleques e canalhas que vivem de furtar bens públicos e ainda se apresentam como honoráveis cidadãos e políticos.

Todos os que demandaram contra mim estão implicados em questões por corrupção ou outros deslizes de ordem cível, criminal ou moral. Todos, sem exceção.

Ser condenado nessas demandas não me aflige. Meu temor seria estar ao lado desses calhordas, lixo humano que infesta e asfixia a atmosfera de Mossoró.

Todos soltos, lépidos e fagueiros e assim vão continuar.

Repito: Mossoró é um caso perdido. Terra sem lei, em que bebês e mulheres pobres vão continuar sofrendo e morrendo, inocentemente. Mesmo assim eu não vou me resignar nunca.

Via: Blog Carlos Santos
Nota do Blogue Claudio Oliveira:  Isso é uma vergonha!

www.blogclaudiooliveira.com

Aqui você fica bem informado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

FAÇA UMA PESQUISA NO BLOGUE