[Notícias][6]

Rio Grande do Norte tem 403 mil pessoas que não sabem ler nem escrever, diz IBGE

14,7% dos potiguares não sabem ler e nem escrever, aponta o IBGE
De acordo com dados divulgados na última quinta-feira, 21, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 14,7% dos potiguares de 15 anos ou mais de idade não sabem ler ou escrever. O número de analfabetos no RN é de 403 mil.

A taxa verificada no estado fica atrás apenas de Pernambuco e Bahia. O primeiro apresenta taxa de 12,8%. Já o índice baiano é de 13% (são 1,5 milhão de analfabetos). O maior índice registrado no Nordeste é de Alagoas. O estado tem 19,4% de pessoas acima dos 15 anos que não sabem ler ou escrever.

O nível de instrução foi estimado para as pessoas de 25 anos ou mais de idade, pois pertencem a um grupo etário que já poderia ter concluído o seu processo regular de escolarização. No Rio Grande do Norte, 55,3% da população de 25 anos ou mais de idade estava concentrada nos níveis de instrução até o ensino fundamental completo ou equivalente; 24% tinham o ensino médio completo ou equivalente; e 12%, o superior completo.

Dentre os homens, 59,3% possuíam nível de instrução até o ensino fundamental completo, enquanto entre as mulheres essa proporção foi 51,8%. As mulheres apresentaram proporções maiores que as dos homens para os níveis de instrução mais elevados: 14,4% delas possuíam nível superior completo, enquanto 9,3% deles haviam alcançado esse nível.

Considerando a cor ou raça: enquanto 13,3% das pessoas brancas não tinham instrução, 17% das pessoas pretas ou pardas estavam nesse grupo. Situação inversa ocorreu no nível superior completo: 17% das pessoas brancas o possuíam, ao passo que entre as pretas ou pardas a proporção era de 9%.

No Rio Grande do Norte, 972 mil pessoas frequentavam escola ou creche. Entre as crianças de 0 a 3 anos a taxa de escolarização foi 54,9%, o equivalente a 148 mil estudantes, e entre as crianças de 4 e 5 anos, faixa correspondente à pré-escola, a taxa foi 96,1% de escolarização. Por fim, 32,2% dos jovens de 18 a 24 anos estavam frequentando escola, o equivalente a 126 mil estudantes, e, entre as pessoas de 25 anos ou mais de idade, a taxa de escolarização foi 4,3%, totalizando 94 mil estudantes.

Quanto a rede de ensino, 69,4% das crianças frequentam creches da rede pública, 77,5% das pessoas no ensino fundamental estão em escolas públicas, em relação ao ensino médio esse percentual sobe para 84,3%, a situação se inverte no ensino superior onde a maioria (56,5%) dos universitários frequenta universidade particular. Dentre os estudantes do estado com 15 anos ou mais de idade (377 mil pessoas), apenas 29% está ocupado (110 mil), esse percentual se mantém entre as mulheres, mas um pouco acima dentre os homens (30% dos homens estudam e trabalham).

O percentual potiguar é o dobro do verificado no Brasil. A taxa de analfabetismo no país foi de 7,2% em 2016 (o que correspondia a 11,8 milhões de analfabetos), variando de 14,8% no Nordeste a 3,6% no Sul. Para pessoas pretas ou pardas, essa taxa (9,9%) era mais que duas vezes a das brancas (4,2%).

Em média, as pessoas com 25 anos ou mais de idade tinham 7,2 anos de estudo no RN

Segundo o IBGE, o número médio de anos de estudo das pessoas de 25 anos ou mais de idade no Rio Grande do Norte foi de 7,2 anos. A taxa é a maior no Nordeste. No país, esse índice foi de 8,0 anos.

Nordeste e Norte ficaram abaixo da média nacional, com 6,7 anos e 7,4 anos respectivamente, enquanto que Sul (8,3 anos), Centro-Oeste (8,3 anos) e Sudeste (8,8 anos) ficaram acima. Para as mulheres foram 8,2 anos, e para homens 7,8 anos. Para as pessoas de cor branca, a média foi de 9,0 anos, e para preta ou parda, 7,1 anos.

De Fato

www.blogclaudiooliveira.com

Aqui você fica bem informado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

FAÇA UMA PESQUISA NO BLOGUE