[Notícias][6]

"JUSTIÇA"
"PREFEITÁVEL"
"Religião e Política"
´Polícia
2014
Ação Social
acidente
Advogado(s)
AGENDA DE HENRIQUE ALVES
AGENDA DOS CANDIDATOS
Agricultura
ANIVERSARIANTE DO DIA
Apodí
Aposentados
Aposentados...
Artísta
Artístas
Assalto(s)
Assu
Ator
Atriz
Bancos
Bancos/Financeiras
BELEZAS
BLO
Blogueiro
BRASIL
Brasília
Câmara dos Deputados
Câmara e Senado
CAMARA FEDERAL
CÂMARA FEDERAL
CÂMARA FEDERAL/SENADO FEDERAL
Câmara Municipal
CAMPANHA
Cantor
Cantora
cantores
Caraúbas
Carnaval
Celebridades
Chuva
Cidades
Ciência
Comunicação
Comunicado
Concurso Público
Congresso
Consumidor
CONVITE
COPA DO MUNDO/2014
Correios
CORRUPÇÃO
COTIDIANO
crime
Cultura
Curiosidades
Cursos
DADOS
Datas Comemorativas
Debate ao Governo
Debate Presidencial
Defesa Civil
DENÚNCIA
DEPUTADA FEDERAL
Deputado
Deputados Estaduais do RN
Dia a dia...
Dicas
Dilma
Drogas
Economia
Econômia
educação
Educadores
Eleições
Eleições 2014
Eleições 2014/RN
Eleições 2016
Eleições Municipais 2016
Eleições Municipais Segundo Turno
Eleições Presidencial
Eleições Suplementares
Emenda Parlamentar
Emprego
ENQUETE
Ensaio
Esporte
Estatísticas
Evento
EVENTOS
EX DEPUTADO
Ex governador
Ex Ministro
Ex Prefeito(a)
Ex presidente
Facebook
Famosos
Felipe Guerra
Feriados
FESTAS
Forró
Futebol
Gerais no RN
Governador
Governador do RN
Governadores
Governo
Governo do RN
Governo Federal
Greve
Henrique Alves
Humor
Humoristas
Impeachment
Incendio
Incêndio
Industria
Internet
Investigação
IPVA
itaú
ITAÚ/RN
Jogadores
Juiz(a)
JUS
Justiça
JUSTIÇA ELEITORAL
Leilão
Leis
LEVANTAMENTO
LEVANTAMENTO...
LGBT
LIGEIRINHAS...
Loteria
Martins
Médico
MENSALÃO
Ministro
Ministros
MMN
Mossoró
MP/RN
MPF
MPF/RN
MULTINÍVEL-MMN
Mundo
Mundo Animal
Natal
Natureza!
Nordeste
Nota de Esclarecimento.
Nota de Repúdio
Palestra
PATU
Pau dos ferros
Pesquisa
PIS/PASEP
Poder
Poder Legislativo Municipal
POL ROD ESTADUAL DO RN
POL TECNICA
POLICIA
polícia
POLICIA AMBIENTAL
POLÍCIA AMBIENTAL
Polícia Civil
Polícia Federal
Polícia Militar
POLICIA MILITAR DO RN
POLÍCIA ROD FEDERAL
POLÍCIAS
POLITICA
política
política do RN
Políticos
Políticos do rn
PREFEITÁVEIS
Prefeito
Prefeito(a)
Prefeitos
Prefeitura
Prefeituras
Presidenta
Presidente
Presidente da República
Presidente da República do Brasil
PRESIDENTE TEMER
Presídio
PRF
Processo Seletivo
Protesto
Protestos
Protestos...
PUBLICIDADES
Redes Sociais
Religião
Revista
Riacho da Cruz
Rodolfo Fernandes
Rosalba Ciarlini
Salário
Saúde
Saúde Pública
Seca
Secretário de Saúde
Secretário(a) de SPRN
Segurança Pública
Segurança Pública RN
Senado Federal
Senador
Senador(a)
Servidores do estado do RN
Servidores Federais
Servidores municipais
Severiano Melo
SOCIAL
STF
Taboleiro Grande
Tecnologia
Televisão
Trabalhador
Tragédia
Umarizal
vereador(a)
VEREADORES
Vestibular
Vice governador
Vice Presidente da República do Brasil
Vice-Prefeito(a)
VÍDEO
Violência

Candidatos caem na real e começam desistir de disputar presidência Além das desistências, algumas candidaturas já estão com os dias contados - ou ao menos no fio da navalha

Ueslei Marcelino/Reuters
Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF)
Redação

A profusão de candidaturas presidenciais neste ano começa a diminuir à medida em que os partidos e pré-candidatos avaliam a real viabilidade de embarcar numa disputa marcada pela descrença dos brasileiros na política.Com a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o anúncio do ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa (PSB) de que não concorrerá, já ficaram pelo caminho dois dos mais fortes candidatos até o momento pelas pesquisas de opinião. E esse movimento não para por aí.

Nos últimos dias, o presidente Michel Temer passou a sinalizar que também desistirá e, aconselhado por dirigentes do MDB, seu partido, isso deverá ocorrer ainda neste mês. Se este plano for seguido, segundo uma fonte da direção partidária a par das negociações, o ex-ministro Henrique Meirelles (MDB) terá o mês de junho sem Temer na disputa para tentar fazer sua candidatura decolar. Se isso não acontecer, MDB antevê dois caminhos: partir para negociação mais efetiva com o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin; ou não apoiar ninguém no primeiro turno, focando nas eleições congressuais e aos governos dos estados.

Meirelles disse em entrevista à Bloomberg que o MDB prefere ter um candidato próprio e que as conversas no partido estão indo melhor do que ele esperava. “Quero mostrar que candidatura está viável.”

Outra pré-candidatura que estaria com os dias contados é do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), apesar das viagens que vem fazendo pelo país em pré-campanha e de publicamente integrantes do partido defenderem sua manutenção na disputa. Internamente, no entanto, Democratas avaliam que o deadline para que Maia desista é começo de julho, abrindo caminho para o DEM negociar participação em uma chapa com mais condições de vitória. Temer, Meirelles e Maia têm patinado nas pesquisas de opinião não ultrapassando a marca de 2%. Segundo a assessoria de Maia, “não há nenhuma conversa nesse sentido. Ele segue as agendas de viagens pelo país.”

“Rodrigo Maia, Temer e Meirelles têm pré-candidaturas postas mas não têm apoio real dos seus partidos para concorrerem. O único que tem apoio de fato do seu partido, o PSDB, é Alckmin”, disse o deputado decano Miro Teixeira (Rede).

Esta reacomodação, em tese, favorece o tucano, que apesar de não chegar a dois dígitos nas pesquisas, é o que aparece mais na frente entre os nomes do centro, seguido do senador Alvaro Dias (Podemos), disposto a manter a candidatura.

“Sem dúvida, o número de candidatos vai diminuir. Até as convenções, ficarão 10 ou 12, no máximo, no primeiro turno”, avaliou o líder do PSDB na Câmara, deputado Nilson Leitão. Nesta lógica e sem que os partidos tenham na manga outsiders, a eleição caminha para uma polarização mais ao centro, de grupos de centro-esquerda e centro-direita. “A polarização não só não acaba como também pode voltar com mais força”, disse o vice-presidente da Câmara, deputado Fábio Ramalho (MDB).

No DEM, mais difícil do que abrir mão da candidatura de Maia é estar na mesma chapa de Temer e do MDB. O Democratas tem apenas um político de expressão nacional envolvido na Operação Lava-Jato, número ínfimo se comparado ao partido de Temer. O discurso adotado pelo DEM para crescer nas eleições deste ano em número de deputados, senadores e governadores é de que está longe dos escândalos de corrupção que dominaram as manchetes do país nos últimos três anos.

“Não vamos apoiar candidatura que se proponha a defender o governo Temer. É uma afronta uma candidatura do Temer”, disse o senador Ronaldo Caiado, líder do DEM no Senado. Ele, no entanto, não afasta a possibilidade de composição com outros partidos, como PSDB, por exemplo. “Chegar a um entendimento para construir uma candidatura é um exercício de paciência”, afirmou o democrata.

Apesar da prisão de Lula, o PT resiste em discutir um plano B. Setores do partido defendem apoio a Ciro Gomes (PDT), enquanto outros querem uma candidatura do partido, liderada pelo ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, que aparece nas pesquisas com 2%. Neste campo com viabilidade, aparecem dois candidatos, segundo o Datafolha: Ciro e Marina Silva (Rede). Nenhum deles cogita desistir, assim como Jair Bolsonaro (PSL), candidato mais forte da direita e que, num segundo turno, garantirá polarização contra qualquer que seja o adversário.

“O centro pode se aglutinar em torno de quem já está no páreo. Nesse aspecto, as candidaturas que se beneficiam são, pela ordem, Marina e Alckmin, que tentam se situar no meio do caminho entre as candidaturas mais nos extremos. Ou seja, adeus outsiders”, avalia o cientista político Marco Antônio Teixeira, professor do Departamento de Gestão Pública FGV.

Via: AgoraRN

www.blogclaudiooliveira.com

Aqui você fica bem informado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

FAÇA UMA PESQUISA NO BLOGUE