[Notícias][6]

Fábio Faria critica Rosalba por indicar filho a vice: “Está vivendo em uma bolha”

Deputado federal afirma que, ao indicar filho para ser candidato a vice de Carlos Eduardo, Rosalba desconsiderou o 'sentimento popular'

De acordo com o parlamentar, a ex-governadora não ouviu o "sentimento da população" ao fazer a escolhaRedação

O deputado federal Fábio Faria (PSD) criticou a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP), por indicar o publicitário Kadu Ciarlini, seu filho, para ser candidato a vice-governador na chapa de Carlos Eduardo Alves (PDT). De acordo com o parlamentar, a ex-governadora não ouviu o “sentimento da população” ao fazer a escolha.

“Eles estão vivendo dentro de uma bolha. Não saíram de casa para analisar isso. Não tenho nada contra Kadu Ciarlini, mas ele não tem experiência política alguma. Ela [Rosalba] mostra que não quer ganhar a eleição”, afirmou o deputado, em entrevista à BAND Natal nesta sexta-feira, 20.

Na opinião de Fábio, além disso, Rosalba manifesta uma contradição ao se aliar a DEM, MDB e PDT, partidos que, em 2014, preferiram endossar a candidatura de Henrique Alves ao Governo do Estado em vez da reeleição da então governadora.

“A ex-governadora não foi candidata à reeleição porque o senador José Agripino [presidente estadual do DEM, partido ao qual Rosalba era filiada em 2014] não deu legenda a ela e preferiu apoiar Henrique. A informação que se tinha é que ela ficaria [na próxima eleição] com qualquer pessoa, menos com Henrique e Agripino. Isso [aliança] faz com que a população tenha descrédito com nós, políticos”, destacou Fábio.

O filho do governador Robinson Faria (PSD) registrou ainda que a nova união entre as famílias Rosado [de Rosalba], Alves [de Carlos Eduardo e Henrique] e Maia [de José Agripino] indigna a população. “São 70 anos de oligarquia. E, agora, mais uma vez, ela tira o filho de dentro de casa para colocar como vice-governador”, completou.

Em relação à candidatura do pai à reeleição, Fábio Faria, um dos principais articuladores da pré-campanha de Robinson, frisou que o PSD já conta com o apoio de dez partidos: PSDB, PR, PRB, PTB, Pros, PPS, Avante, PRP, PMN e PMB.

O candidato a vice-governador, segundo o deputado, sairá de uma dessas legendas. “Não vai ser um nome saído da cozinha da casa do governador. Não iremos dar um emprego de vice. Temos que ter responsabilidade com o Rio Grande do Norte”, finalizou o deputado.

Já para o Senado, apenas um nome será apresentado, apesar de duas vagas estarem em disputa no próximo pleito: o de Geraldo Melo (PSDB). “Se analisarmos as últimas campanhas, normalmente só sai um candidato a senador forte. Sempre se elegeu um senador de um lado; e outro, de outro. As chapas, para isso, colocavam um candidato a senador laranja, para cumprir tabela. Optamos por não fazer isso, até porque a população está muito atenta”, acrescenta Fábio.

A convenção do PSD que vai confirmar a candidatura de Robinson e a aliança com os demais partidos será realizada no dia 29 de julho, próximo domingo.

JB

www.blogclaudiooliveira.com

O seu portal de notícias!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

FAÇA UMA PESQUISA NO BLOGUE