A questão jurídica da eleição de Fernando Mineiro para deputado federal é caso superado.O ministro Jorge Mussi em decisão monocrática já seguiu o entendimento do TRE de que o candidato Kerinho não cumpriu os prazos judiciais e definiu que seu projeto é mesmo inviável.

Kerinho disputou vaga na Câmara na condição de sub judice e teve quase 9 mil votos, suficientes para, se considerados, dar a Beto Rosado o direito à vaga que hoje é de Mineiro.

0 Comentários