Foto: Reprodução

O ex-governador de Goiás Marconi Perillo (PSDB) teve prisão decretada enquanto prestava depoimento à Polícia Federal em operação que investiga o pagamento de propina em campanhas eleitorais.Segundo denúncia, ele teria recebido R$ 12 milhões em propina da Odebrecht.

A defesa de Marconi manifestou indignação “O pedido de prisão é praticamente um ‘cópia e cola’ de outra decisão já revogada por determinação pelo TRF 1”. O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, ainda acrescenta que não há nenhum fato novo que justifique o mandado expedido pelo TRF.

Marconi caiu em desgraça política-policial. Ele tentou se eleger senador por Goiás nesta eleição, sem sucesso. E está sem foro privilegiado.

Coluna Esplanada

0 Comentários