Poucas horas depois de ter recebido o Título de Cidadão alexandriense, aprovação à unanimidade pela câmara de vereadores, eu, Mozart Maranhão, após denúncias AQUI E AQUI relacionadas a esgotos estourados no centro da cidade, delatadas no blog rnpoliticaemdia do qual sou editor responsável, recebeu na manhã de hoje, na calçada de sua residência, a indesejável "visita" do secretário de obras da cidade de Alexandria, Isaías Ferreira, que acusou seus filhos de serem os responsáveis pelo entupimento da rede de esgoto supracitada na matéria.O secretário de obras, Isaías Ferreira, além de ter ameaçado-me, afirmando em alto e bom tom, que: "você não sabe com quem está falando", frase típica de quem é ou tem as costas largas, como se diz comumente. Além de tecer termos impróprios que afronta o caráter de quem quer que seja.
Além da ameaça, Isaías cometeu constrangimento a minha pessoa, por citar fato ao qual não cabe ao mesmo expressar-se. Coisas típicas de quem não tem nenhuma, a mínima condição de gerir um órgão que é do povo e para o povo.
Estive na delegacia de polícia civil, para registrar o boletim de ocorrência. Gentilmente, o delegado regional, Dr. Célio Fonseca, comunicou-me que devida a suspensão dos serviços em todo estado do Rio Grande do Norte, não seria possível notificar a queixa em tela, porém, que como há 6 (seis) meses para fazê-la, e a paralisação deve ter seu término dentro em breve, voltarei a delegacia para o registro da ocorrência, no momento que houver o retorno aos trabalhos normais.
Destarte, fica aqui registrado, de forma pública e notória, meu desagrado e minha indignação para com a postura errônea, mesquinha e violenta do secretário de obras, Isaías Ferreira, que na verdade tem se comportado como o maior adversário da gestão atual. Este não é o primeiro caso que tem-se registro, de atitude semelhante, se não com ameaça, mas com maus-tratos e imposições.
Pessoalmente, vejo o secretário de obras, como alguém que imaginar ter amparo em alguma autoridade maior, até mesmo na esfera estadual, para agir de forma truculenta como o fez. Contudo, tenho plena convicção, que caso seja esse o motivo de tamanha arrogância, não encontra resguardo em nenhum ocupante de posto hierárquico maior.
Nossa luta, em mostrar o que por ventura de errôneo haja, continuará. Não é ações desta natureza que irão cessar nossa trajetória em divulgar o que entendermos crucial.

Via: BlogRNPOLÍTICAEMDIA

0 Comentários