[Notícias][6]

Após escapar do rebaixamento, Fluminense pode ter saída de até metade do elenco

O atacante Marcos Junior pode deixar o Fluminense em 2019 Foto: MAURO PIMENTEL / AFP
Rafael Oliveira

Assim que o jogo contra o América-MG terminou, o elenco do Fluminense entrou de férias. Com o início delas, começa um longo período de indefinição. Entre contratos para terminar e insatisfações, a tendência é de muitas saídas no fim do ano.Do elenco que disputou a temporada 2018, 13 atletas estão no último mês de contrato. São os casos dos goleiros Júlio César, Rodolfo e De Amores, dos zagueiros Gum e Digão, dos laterais Gilberto, Léo e Marlon, do volante Airton, e dos atacantes Marcos Júnior, Júnior Dutra, Kayke e Patrick.


A perspectiva é de que muitos desses não permaneçam. Alguns porque o próprio Fluminense acredita que não vale mantê-los. Outros, por falta de entendimento nas negociações por renovação. Há ainda aqueles que, após todo o desgaste vivido com os problemas internos do clube, não querem permanecer.

Entre as prováveis saídas estão as de De Amores, nunca utilizado em todo o ano; Gilberto, Léo, Marlon, Airton, Marcos Júnior, Júnior Dutra e Kayke. Marcos Júnior, inclusive, deu uma entrevista na saída do campo em que critica publicamente o presidente Pedro Abad. No Fluminense desde as categorias de base, o atacante não está satisfeito com os valores oferecidos a ele na discussão de um novo contrato.

— Pedro Abad é um cara do bem. Mas acho que, pelo bem da família dele e pelo bem do clube, tem que sair. Não tem jeito. Não dá para ficar no clube — disse, à Rádio Tupi.

Quem também não chega a um acordo com o clube é Gum. O problema, neste caso, é a duração do novo contrato. O Fluminense ofereceu um tempo menor do que ele gostaria. Nesta queda de braço, sua identificação com a torcida pode pesar a seu favor. Apesar disso, ele concedeu uma entrevista na saída do campo em que fala em tom de despedida.

— Hoje (domingo) pode ter sido meu último jogo pelo Fluminense. Não tem como saber. Vai ser conversado. Estou há quase dez anos nesse clube, já tive propostas para sair. Nunca fui por amor ao Fluminense. Porque sempre tive prazer em estar aqui — disse o zagueiro.

O time dos que dão adeus conta ainda com Richard e Ayrton Lucas. O primeiro já acertou sua transferência para o Corinthians. O contrato com o time paulista será de três temporadas. Já o segundo está de malas prontas para o Spartak Moscou. Segundo o site "Globoesporte.com", o Fluminense acertou sua venda por 7 milhões de euros (cerca de R$ 30,6 milhões) e ele viaja nesta segunda para a realização de exames médicos.

Há ainda o grupo dos jogadores que, mesmo não estando em fim de contrato, podem deixar o clube neste fim de ano. Um deles é Jadson, que já recebeu sondagens de clubes do exterior. Em razão dos atrasos salariais, que foram uma constante no ano, o jogador está interessado em mudar de ares. O mesmo ocorre com o equatoriano Cabezas, insatisfeito com sua utilização no time.

Tanto as saídas quanto as permanências devem ser definidas com mais velocidade nos próximos dias. A indefinição se o Fluminense disputaria a Série A ou B em 2019 fez com que as negociações andassem em ritmo mais lento.

— Fluminense não começa a trabalhar amanhã (segunda-feira). Começou há muito tempo. Todos com término de contrato foram procurados com proposta de renovação. Quem vai ficar ou sair se desenrola a partir de amanhã — disse o presidente.

DO EXTRA

www.blogclaudiooliveira.com

O seu portal de notícias!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

FAÇA UMA PESQUISA NO BLOGUE