Em meio à carestia dos combustíveis, os brasilienses estão correndo para postos que mantiveram os preços abaixo de R$ 4. Tanto na Asa Sul (210 e 214), quanto na Asa Norte (206), é possível encontrar o litro da gasolina variando entre R$ 3,89 e R$ 3,90. Não por acaso, as filas estão cada vez maiores.“Temos que aproveitar. Não dá para aceitar gasolina acima de R$ 4. É um absurdo”, diz Pedro Soares, 42 anos. Ele é motorista de transporte por aplicativos. “Quanto maior for o preço da gasolina, menor é nosso lucro. Assim, nosso trabalho fica inviável”, acrescenta.

Também motorista de transporte por aplicativo, João de Souza, 37, afirma que está abastecendo o carro duas vezes por dia, para aproveitar os preços mais baixo da gasolina.

“Todas as vezes que passo em frente aos posto em que o combustível está por menos de R$ 4, encho o tanque”, ressalta. “É questão de sobrevivência.”

Correio Braziliense

0 Comentários