Deputada do PT explicou que não vai aderir à candidatura de Maia por causa da aproximação do presidente da Câmara com Bolsonaro — Foto: Divulgação

A deputada federal eleita Natália Bonavides (PT) descartou apoiar a candidatura à reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara dos Deputados. A eleição da nova mesa diretora da Casa está marcada para o dia 1° de fevereiro, mesmo dia em que os parlamentares eleitos em outubro de 2018 tomarão posse.Em publicação no Twitter na noite de terça-feira, dia 15, Natália explicou que não vai aderir à candidatura de Maia por causa da aproximação do presidente da Câmara com o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, a quem a petista fará oposição. “Não estarei em bloco junto com o partido de Bolsonaro e seus aliados”, escreveu.

A deputada potiguar compartilhou no microblog uma nota lançada pelo deputado Paulo Pimenta (SP), líder do PT na Câmara. Na manifestação, Pimenta disse que a prioridade dos deputados de seu partido será “compor um bloco democrático e popular em defesa da democracia, da nossa soberania e dos direitos do povo brasileiro”.

O apoio do PSL à reeleição de Rodrigo Maia foi selado no início deste ano. Presidente do partido de Bolsonaro, o deputado Luciano Bivar (PE) disse que o partido, que tem 52 deputados eleitos, receberá em troca do apoio a Maia o comando das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Finanças, além da segunda-vice-presidência da Câmara.

A decisão do PT de não integrar o arco de alianças em torno de Rodrigo Maia já havia sido antecipada no início da semana pela presidente nacional da legenda, senadora Gleisi Hoffmann (PR). Ela afirmou na segunda-feira, 14, que o partido estuda integrar um grupo que poderia ser formado inicialmente pelo PSB e pelo PSOL – partido do deputado eleito Marcelo Freixo (RJ), que se lançou à sucessão de Rodrigo Maia.

Do portal Agora RN

0 Comentários