Os confrontos na fronteira com a Venezuela deixaram 285 feridos e 37 pessoas hospitalizadas, segundo o governo da Colômbia. Mais de 60 militares venezuelanos desertaram e pediram refúgio na Colômbia. Dois caminhões com ajuda humanitária foram queimados em solo venezuelanoOs pontos nos quais se restringirá a passagem serão as pontes Internacionais Simón Bolívar, Francisco de Paula Santander, La Unión e La Unidad. "Fica de fora da restrição o trânsito nos postos de controle fronteiriço habilitados no departamento de Norte de Santander por razões de caso fortuito ou força maior", afirmou Krüger.



O opositor de Maduro também anunciou que participará na segunda-feira (26) da reunião do Grupo de Lima, em Bogotá, "para discutir possíveis ações diplomáticas" contra Maduro. O grupo reúne 13 países, inclusive o Brasil, que não reconhecem o governo de Maduro.

O vice-presidente do Brasil, Hamilton Mourão, e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, representarão o país no encontro. Os outros países do Grupo de Lima são: Argentina, Canadá, Colômbia, Costa Rica, Chile, Guatemala, Guiana, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru.

VEJA AQUI
BlogJB

0 Comentários