O Governo Fátima Bezerra (PT) está em filigranas para acertar a venda da folha de pagamentos dos servidores do Estado.Atualmente, a conta é administrada pelo Banco do Brasil.
Mas é provável que a negociação acabe sendo fechada com o Banco Bradesco S/A, instituição financeira nascida em Marília (SP), em 1943.

Os valores envolvidos podem render números da ordem de R$ 240 milhões ao erário.

Essa é uma das receitas extraordinárias estudadas e costuradas pelo governo para tentar cobrir o déficit de duas folhas completas de pessoal herdadas da gestão passada (dezembro e 13º de 2018), além de parte da folha de novembro de 2018 e do 13º de 2017.
CarlosSantos

0 Comentários