Sabadão, coisa e tal… um zilhão de coisas pra fazer, pegar uma praia, tomar uma gela, ver os netinhos, passear no xópis, visitar a Casa Durval Paiva, mas o diretor do DER, Manoel Marques Dantas, resolveu que ia trabalhar. Massa. Mas num estado atolado de broncas, as estradas parecendo as ruas de Bagdá, povo tudo liso, comércio quebrado, funcionalismo com quatro folhas atrasadas, ele elegeu o que como prioridade? Apurrinhar a vida dos motoristas de aplicativo que estão transportando passageiros para o aeroporto. rsrrsr Palmas! clap clap clap clapAaaah, amigo.. tenha a santa paciência. srsrss O cara é praticamente um secretário de estado, e tira um sábado todinho pra ir pra debaixo de um “pé de planta”, encher o saco de quem tá ali se virando pra comprar o pão pra levar pra casa? Ainda leva uma penca de policiais militares do CPRE debaixo do braço. (Tá sobrando, né?)

O que o governo do estado chamou num release de “blitz educativa” foi na verdade uma ação estúpida de retirar ali da pista de acesso ao aeroporto quem era motorista de aplicativo. E quem não era também. Já não basta o lance de ter que pagar para embarque e desembarque, os caras impedem todo mundo de ficar ali perto da cancela esperando os passageiros chamar. Agora nem perto da rotatória, lá na casa do chapéu, pode-se ficar.

No comunicado da blitz educativa, o governo se refere ao decreto estadual 27045/2017 para justificar a besteira de hoje. Besteeeeeeeeira. Deeeeixa de besteira, bicho véi chei de besteira! srrsr Vou nem ler o tal decreto porque tenho coisa mais importante pra fazer no sábado, assim como o diretor do DER deveria ter também.

Blog Jacson Damasceno

0 Comentários