A equipe de Medicina da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, deu um grande passo no deslocamento de órgãos para transplante: utilizou um drone para transportar e entregar um rim para Trina Glipsy, paciente que aguardava o procedimento há oito anos.A distância foi curta, apenas 5 km, mas tem importância significativa para uma possível melhora no tempo de transporte dos órgãos – que precisam de rapidez por causa da delicadeza do procedimento.

Segundo Charlie Alexander, presidente da Living Legacy Foundation, organização não-governamental dedicada ao transplante de órgãos, a equipe tentou “inovar os sistemas de deslocamento disponíveis para que os pacientes tenham um acesso melhor aos órgãos para transplante”.

(mais…)

0 Comentários