Em continuidade a agenda de debates e discussões acerca da proposta de reforma da Previdência do governo Bolsonaro, os mandatos dos deputados estaduais Francisco do PT e George Soares (PR) realizaram hoje (10), uma audiência pública para tratar a PEC 06/2019 e as suas consequências para o povo brasileiro. Aberta ao público, a atividade ocorreu na Assembleia Legislativa do RN.

“A proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo federal representa um verdadeiro desmonte das políticas públicas e sociais, das conquistas dos trabalhadores e das trabalhadoras”, disse o deputado estadual Francisco do PT ao acrescentar também que a proposta deveria passar por um amplo debate com os mais variados segmentos da sociedade, principalmente com quem, de fato, será afetado: o trabalhador brasileiro. “Nós até entendemos que é preciso discutir o tema da seguridade social, mas toda iniciativa que traga consequência para a vida do povo precisa ser discutida com o povo”.

Durante a fala, Francisco do PT lamentou ao mesmo tempo que demonstrou preocupação com as inúmeras iniciativas do governo federal nesses primeiros cinco meses de gestão. “Desde que começamos o mandato aqui nesta Casa, estamos debatendo quase que semanalmente sobre algum ataque ou retirada de direitos dos trabalhadores. Não tenho dúvida que o projeto de reforma da Previdência como está colocado, tratando desiguais de forma igual, desconstitucionalizando direitos e mercantilizando a Previdência Social através da proposta de capitalização, com certeza não é boa para o país”.

Participaram também da audiência o economista José Celso Cardoso (presidente da ANFIPEA), a diretora do SINAIT, Rosângela Rassy; o presidente da OAB-RN, Aldo de Medeiros; o presidente do Conselho Consultivo da ANFIP, Floriano Martins de Sá; o coordenador da Frente Potiguar em Defesa da Previdência Pública, Arnaldo Fiúza; o presidente do SINDIFERN, Roberto Fontes; o diretor executivo da Fecomercio, Jaime Mariz; o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do RN, Francisco Irailson, além de demais representações sindicais, sociais e movimentos.

De IvanildoSouza

0 Comentários