Foto: Nasa

A Nasa, agência espacial norte-americana, e a ESA, agência espacial europeia, estão trabalhando juntas para proteger a Terra de uma possível colisão com o asteroide Didymos, que poderia destruir o planeta.
A Missão DART (Double Asteroid Redirection Test) usará um equipamento para provocar um impacto cinético e alterar a trajetória do asteroide. A rocha espacial tem, aproximadamente, 160 metros comprimento e 780 metros de diâmetro.

O DART será lançado em julho de 2021 a bordo de um foguete da SpaceX. A primeira fase da missão acontecerá em setembro de 2022, quando o equipamento irá interceptar a lua do Didymos, a 11 milhões de quilômetros da Terra.

A colisão entre o DART e o Didymos deverá mudar minimamente a rota do asteroide, mas será o suficiente para impedir uma ameaça real de impacto contra a Terra.

Veja mais: NASA atingirá asteroide de 800 metros para testar segurança da Terra

A missão nomeada AINDA, (Asteroid Impact & Deflection Assessment), da ESA, irá enviar a nave espacial Hera, para acompanhar o asteroide após o impacto e ajudar no monitoramento da trajetória.

Além disso, há o plano de estudar o Didymos em 2026, quando a sonda espacial Hera chegar ao asteroide para medir a cratera aberta pelo DART e analisar mais detalhes do objeto espacial.

R7 e Galileu

0 Comentários