Gustavo confessou ter matado o ex seminarista Rafael a facadas e pauladas e de ter ocultado o corpo enterrado por 21 dias num Sítio Ilha, em Alexandria; A Polícia descobriu que Gustavo foi auxiliado no homicídio na ocultação do cadáver por Marcos Maciel, que está foragido.No próximo dia 30 de outubro, a sociedade do município de Alexandria/RN vai se reunir no Fórum Zulma Veras, sob a presidência do juiz Rivaldo Pereira Neto, para decidir pela condenação ou não do motorista Gustavo Gabriel da Silva Oliveira, de 23 anos acusado homicídio triplamente qualificado.

Gustavo é réu confesso do assassinato com requintes de crueldade do conselheiro tutelar e ex seminarista Rafael Gonçalves Abrantes (na época com 28 anos) e de ter ocultado o cadáver numa cova rasa no Sítio Ilha, por 21 dias, zona rural do município de Alexandria. Os dois eram namorados. O réu Gustavo, ao confessar o crime, explicou o motivo aos policiais.


Ele disse que namorava escondido com a vítima Rafael. Só que ele teria começado a namorar uma jovem e Rafael, com ciúmes, teria ameaçado tornar público em Alexandria o namoro entre os dois. O que, para ele, era inaceitável. Por este motivo, Gustavo inicialmente narrou que se armou de faca e um pedaço de pau e matou Rafael e depois o enterrou numa cova rasa, cavada por ele, perto de um riacho no Sítio Ilha, zona rural de Alexandria. Este crime aconteceu às 23 horas dia 25 de junho de 2017.(Mossoróhoje).

0 Comentários