Por Breno Perruci/@eaiboracorrer
Pelo título você olha e pensa como é simples e lógico né! E de fato é mesmo. Não há descoberta da roda aí. A questão é que mesmo sabendo, poucos saem da teoria e alinham com a prática. E não me refiro ao fazer pelo fazer, ao fazer e se perder pelo caminho. Falo do fazer e conseguir. Sendo assim peço licença para um texto de caráter motivacional, mas baseado em fatos.Após alguns anos de experiências e leituras, defini um mantra que sempre falo a quem me pergunta sobre como começar ou como não desestimular.

Encontre o seu motivo e comece. Encontre o seu motivo e não pare. Encontre o seu motivo e continue. Encontre o seu motivo e queira mais.

Algumas pessoas dizem que não conseguem algo simplesmente porque falta coragem ou força de vontade por exemplo. Na verdade na verdade mesmo o que falta quase sempre é um bom motivo. As desculpas para a auto sabotagem são várias e sempre vão aparecer quando não se tem uma boa razão que nos mova a querer algo e fazer por onde alcançar.

Quando comecei minha mudança de hábitos de vida há quatro anos meu motivo não era nunca, nem de longe, perder 33 quilos, me tornar maratonista, querer correr, treinar e fazer tudo buscando alta performance, enfim, não era nada do que é hoje. Lá atrás meu motivo era unicamente a saúde. Era sair da dependência dos três medicamentos de controle de pressão arterial. Era simplesmente emagrecer e melhorar a qualidade de vida.

A partir daí as metas foram sendo atingidas e os motivos se refazendo. A cada objetivo alcançado, nos reabastecemos a querer mais. Nessa batida vamos encontrando novos motivos que devem sempre estar no nosso horizonte, no campo de visão. Colocar como meta algo a perder de vista é a senha pra que você fique pelo caminho.

Ah e antes que perguntem, no meu caso a corrida de rua foi o fio condutor para que as mudanças fossem concretizadas. Como nada na vida acontece por uma única razão, é claro que a corrida sozinha não foi a salvação da lavoura, mas com base nos meus motivos, ela foi o alicerce onde todas as demais paredes foram erguidas.

Enfim, percebeu quantas vezes eu repeti a palavra motivo? Não foi a toa. Reflita sobre isso e encontre o seu.

E aí, bora correr?
BlogdoBG

0 Comentários