Foto: BEN STANSALL / AFP

Todas as 39 pessoas encontradas mortas em um caminhão frigorífico em Essex, a cerca de 50 quilômetros ao leste de Londres, eram cidadãs da China. Segundo os detetives responsáveis pelo caso, oito das vítimas eram homens e 31, mulheres.A nacionalidade das vítimas foi confirmada pela Chancelaria chinesa ao jornal Global Times, que afirmou não poder divulgar maiores detalhes sobre os óbitos. Acreditava-se anteriormente que um dos corpos pertencia a uma adolescente, mas a polícia disse que trata-se, na verdade, de uma jovem adulta.

“Nós recebemos com muita tristeza as notícias das mortes de 39 pessoas em Essex, no Reino Unido”, disse um comunicado emitido pela embaixada chinesa no Reino Unido. “Nós estamos em contato próximo com a polícia britânica para buscar esclarecimentos e confirmações de relatos relevantes.”

Os corpos foram encontrados quando o caminhão fez uma parada em um complexo industrial em Essex, na madrugada de quarta-feira. Segundo os investigadores, o motorista do caminhão, um norte-irlandês de 25 anos, está preso sob suspeita de assassinato. Apesar de especulações da imprensa britânica, sua identidade não foi confirmada pelas autoridades.

Operações de busca e apreensão, no entanto, foram realizadas em ao menos três propriedades na Irlanda do Norte, supostamente em endereços associados ao motorista.

Segundo a polícia, a carreta, ou baú, do caminhão veio de Zeebrugge, na Bélgica. Já o cavalo-de-aço, a parte com o motor e a cabine do conjunto, embora originalmente registrado na Bulgária em 2017 em nome de uma mulher irlandesa, acredita-se ter entrado no Reino Unido da Irlanda devido ao nome do país e à frase “O maior sonho” escritos no para-brisa.

Ainda de acordo com as autoridades policiais, o baú do caminhão, onde estavam os corpos, viajou da Bélgica para Purfleet, às margens do Canal da Mancha, onde aportou pouco depois de 0h30 de quarta-feira.

De acordo com a Procuradoria belga, a caçamba apenas esteve no país de passagem. É comum que contâneires refrigerados passem rapidamente por portos no Mar do Norte, onde são submetidos apenas a uma checagem visual antes de entrar em território britânico.

Contrabando de pessoas

Detetives investigam a probabilidade das mortes terem sido causadas pelo crime organizado. O medo, no entanto, é que este se torne um dos piores casos de contrabando de pessoas da história do Reino Unido.

Recentemente, a Agência Nacional Contra o Crime britânica alertou para um aumento no número de pessoas que entram irregularmente no Reino Unido em caminhões no último ano. Segundo o órgão, as redes criminais costumam a preferir portos mais tranquilos nas costas leste e sul do Reino Unido, como Purfleet.

A descoberta do caminhão remete a um caso similar no ano 2000, quando 58 cidadãos chineses foram encontrados em uma caçamba selada à vácuo no Reino Unido.

Horas após os 39 corpos serem descobertos, a polícia na cidade de Kent encontrou nove pessoas vivas dentro de um caminhão. Posteriormente, mais seis pessoas foram encontradas em um segundo carro.

O Globo

0 Comentários