Depois de ter a prisão pedida pela Polícia Federal, mas negada por Edson Fachin, Dilma Rousseff acusou Sergio Moro de fazer um “esforço inconsequente” no “afã de perseguir adversários políticos”.A petista afirmou ainda, segundo o repórter Daniel Adjuto, do SBT, que o pedido de prisão “torna visível e palpável o abuso de autoridade”.

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, negou pedido da PF para prender a ex-presidente Dilma Rousseff na operação que buscou provas, nesta terça-feira (5), contra os senadores Jader Barbalho (MDB-PA), Renan Calheiros (MDB-AL) e Eduardo Braga (MDB-AM). Eles são suspeitos de ter recebido R$ 40 milhões da JBS para apoiar a reeleição de Dilma em 2014.


O Antagonista

0 Comentários