Foto: Gali Tibbon / AFP

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, foi indiciado, nesta quinta (21), pelos crimes de suborno, fraude e quebra de confiança pelo procurador-geral de Israel, Avichai Mandelblit, informou a Reuters. Netanyahu é o primeiro premiê do país a ser indiciado ainda no cargo.A decisão da procuradoria foi anunciada em um comunicado. Netanyahu, que negou irregularidades em três casos de corrupção, não tem obrigação legal de renunciar após ser acusado – somente se for condenado. Ele deve fazer uma declaração às 17h30 (horário de Brasília).

Em fevereiro, a polícia já havia recomendado a Mandelblit que fizesse as acusações contra o premiê, nas investigações de longa data que ficaram conhecidas como “Caso 1000”, “Caso 2000” e “Caso 4000”.

Segundo o jornal “The Jerusalem Post”, Mandelblit vai, agora, pedir ao Knesset que retire a imunidade de Netanyahu – processo que pode levar 30 dias.

G1

0 Comentários