Foto: Reprodução/Redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro defendeu, em live no Facebook, recentemente, a aprovação do projeto de lei que muda o conceito de excludente de ilicitude, previsto no Código Penal, para agentes de segurança em operações. O projeto foi encaminhado nesta quinta-feira (21/11) ao Congresso.De acordo com o presidente, esta era uma promessa de campanha e uma antiga demanda dos agentes de segurança. “É uma maneira de prestigiar os integrantes das Forças Armadas”, afirmou.

O presidente defendeu que, com a aprovação do projeto, será possível uma redução da criminalidade. “Quem estiver portando uma arma de forma ostensiva vai levar tiro”, enfatizou. “Essa bandidagem só entende uma linguagem: uma resposta mais forte”, completou.

Em seguida, Bolsonaro pediu que as pessoas pressionem o Congresso para a aprovação da lei, porque “está na cara que o pessoal que não gosta muito das Forças Armadas, uma parte grande da esquerda, vai fazer um trabalho grande contra esse projeto.”

Correio Braziliense

0 Comentários