Blog do Dina

O ex-ministro Antonio Palocci citou a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, na delação premiada que fechou com Polícia Federal.Segundo ele, os fatos dizem respeito à eleição de 2010, quando Fátima foi reeleita deputada federal.

Palloci afirmou que os valores ilícitos pagos foram feitos através de doação pela Camargo Corrêa ao diretório nacional do PT.

Levantamento do Blog do Dina nos arquivos da eleição de 2010 mostra compatibilidade de datas entre as doações.

A campanha de Fátima Bezerra naquele ano recebeu doações do PT em três datas: 10 de agosto, de R$ 95 mil, 18 de agosto, de R$ 47,5 mil, e 13 de setembro, de R$ 47,5 mil.

Por outro lado, a Camargo Corrêa doou ao diretório nacional do PT em 30 de agosto, R$ 500 mil, 17 de agosto, R$ 1,5 milhão e 24 de setembro, R$ 1 milhão.

Em tese, portanto, as doações para Fátima de 18 de agosto e 13 de setembro podem ter sido feitas dentro do esquema narrado por Palloci, o que seria o valor de R$ 95 mil.

Palocci afirma que tanto Gleisi como Fátima, que se elegeu governadora em 2018, “tinham plena ciência da origem ilícita das doações realizadas pela Camargo Corrêa.”

Procurada pelo Blog do Dina, a assessoria da governadora Fátima Bezerra não retornou.

Confira abaixo o quadro de doações

Doações do PT para a campanha de Fátima


Doações da Camargo Corrêa para o PT

Via: Blog do Barreto

0 Comentários